O Programa de Eficiência Energética - PEE tem como objetivo promover o uso eficiente e racional de energia por meio de projetos de combate ao desperdício e de melhoria da eficiência energética de equipamentos, processos e usos finais de energia. 

Criado pela Lei 9991/2000 que determina que as concessionárias e permissionárias de serviços públicos devem aplicar, anualmente, 0,50 % de sua receita operacional liquida em eficiência energética tem se tornado um dos maiores fundos de eficiência energética do Brasil. 

O Programa de Eficiência Energética, que é aplicado pelas distribuidoras e regulado pela ANEEL, seleciona para execução através de chamada pública projetos de eficiência energética que apresentem viabilidade.Saiba mais

A Efi Energy Engenharia e Consultoria Ltda., elabora o diagnóstico energético e toda a documentação necessária para a habilitação das empresas neste programa, além disso somos responsáveis pelo acompanhamento da execução do projeto e execução da medição e verificação dos resultados. A nossa equipe técnica conta com um Profissional Certificado em Medição e Verificação - CMVP. 


Entenda como funciona o Programa de Eficiência Energética. 

Todos os anos as concessionárias selecionam para execução projetos de eficiência energética através de Chamadas Pública. O principal documento analisado é o diagnóstico energético da instalação, onde são levantados os potenciais de economia de energia e feito o detalhamento do projeto de eficiência energética proposto. 

Os Projetos devem contemplar a troca de equipamentos. (lâmpadas, motores, aparelhos de ar condicionado etc) e possibilita a inclusão de geração distribuída (solar, eólica e biomassa), tornando assim a instalação além de eficiente geradora de energia limpa. 

Os projetos apresentados são avaliados pela ótica do sistema, ou seja, deve ser viável para a concessionária. O principal parâmetro analisado é a relação do custo pelo benefício (RCB) que deve ser inferior igual ou inferior a 0,85 no caso de propostas que beneficiem consumidores com fins lucrativos ou igual ou inferior a 0,75 no caso de propostas que beneficiem consumidores sem fins lucrativos. 

Para unidades sem fins lucrativos os custos com o diagnóstico energético, equipamentos, mão de obra de execução e do serviço de medição e verificação é custeado pela concessionária a fundo perdido.

Unidades com fins lucrativos o custo dos equipamentos, mão de obra de execução e serviço de medição e verificação é devolvido para a concessionária através do contrato de desempenho onde a unidade beneficiada terá um prazo de até 10 anos para pagar o valor investido no projeto somente com correção monetária do IPCA e tabela SAC, sendo que a parcela é limitada ao valor da economia gerada, fluxo de caixa positivo. O custo com o diagnóstico energético é custeado pela concessionária a fundo perdido.

Quer saber mais detalhes, acesse a sessão de materiais e baixe gratuitamente o e-book sobre o PEE.